A Sogilub apresenta os Centros-Auto Roady

  • Posted on:  8, fevereiro 2018

O Roady, insígnia do Grupo Os Mosqueteiros dedicada ao automóvel, é um centro-auto que funciona como uma oficina de reparação e manutenção e também como uma loja de equipamento, peças e produtos auto, privilegiando os preços baixos, a rapidez, a conveniência, a qualidade. O seu carácter humano permite o atendimento personalizado apreciado pelos clientes, pelo facto de poderem beneficiar de um serviço "à sua medida".

Nos mais de 30 pontos de venda da insígnia de Norte a Sul do país, o cliente encontra, em livre serviço, cerca de 4.000 produtos de qualidade a preços baixos e reparações rápidas e acessíveis, segundo orçamentos. Mais do que um reparador, o Roady posiciona-se como um centro-auto com uma larga gama de produtos para todos os automobilistas.

Fomos visitar um Centro-Auto Roady para ver como funciona na prática este conceito de serviço completo para veículos, reunindo no mesmo espaço uma loja e uma oficina multimarca, e como é encarada pela marca e pelos seus clientes a sua parceria com a Sogilub.

Sogilub: Desde quando é que a marca Roady opera em Portugal?
Roady: Os centros-auto do Grupo os Mosqueteiros chegaram a Portugal em 1998 sob o nome Stationmarché, entretanto alterado para Roady. A insígnia está presente em França desde 1982 e assenta sempre nos principais valores do Grupo: proximidade, preço e confiança.

Sogilub: A Sogilub e a Roady têm colaborado desde o início do SIGOU. Considera importante a adesão ao SIGOU? Quais as vantagens?
Roady: A importância da adesão ao Sistema Integrado permite ao produtor de óleos novos transferir a sua responsabilidade pela colocação de óleos no mercado para a entidade gestora. Só assim se consegue um financiamento eficaz de todo o sistema de recolha de óleos lubrificantes usados junto dos seus principais produtores.

Sogilub: Considera que a actividade da Sogilub é importante e porquê?
Roady: A actividade da Sogilub revela-se de extrema importância, uma vez que facilita a todos os intervenientes no sistema o cumprimento das obrigações legais em matéria de gestão de óleos usados e o cumprimento das metas ambientais definidas.
Uma outra vertente de particular relevância é o da sensibilização da opinião pública para os benefícios da reciclagem dos óleos usados em geral e, em particular, dos óleos lubrificantes. Também aí, o envolvimento da Sogilub tem sido muito importante.

Sogilub: Como avalia o desempenho da Sogilub ao longo dos anos?
Roady: A Sogilub, enquanto única entidade de gestão de óleos lubrificantes usados em Portugal, tem acompanhado ao longo dos anos as necessidades dos vários intervenientes no sistema integrado, contribuindo para uma eficiente gestão dos óleos lubrificantes usados. A sua intervenção é visível sobretudo na sensibilização tanto do produtor de óleos novos, como do produtor de óleos usados.
A nossa relação com a Sogilub surgiu em dezembro de 2005 e enquanto produtores de óleos novos (marca própria e importações), celebrámos contrato, aderindo ao SIGOU, o sistema integrado gerido pela Sogilub. Desde então, as nossas relações têm conhecido um envolvimento cada vez maior, acompanhado a expansão do nosso Grupo e as nossas crescentes necessidades nesta matéria.

Sogilub: Há algum acontecimento promovido pela Sogilub que recorde que tenha sido mais impactante e que gostaria de repetir, como por exemplo a campanha de formação porta-a-porta para os produtores de óleos Usados (Face to Face)? De que forma considera que essas acções são importantes?
Roady: Todas as acções de sensibilização são muito importantes, sejam elas já experimentadas – e com sucesso, ou inovadoras. Nunca é demais contribuirmos para a melhoria e proteção do meio ambiente. A campanha referida deu bons resultados. Porque não repeti-la, ajustando-a às novas realidades do País? Todas as ações de sensibilização serão sempre bem-vindas.
No caso concreto do Roady, todos os seus pontos de venda têm um Protocolo de Recolha de óleos usados com a Sogilub, no quadro do qual, sempre que solicitado a Sogilub, através da empresa por si contratada, recolhe gratuitamente os óleos usados, encaminhando-os para o destino final adequado. No Protocolo em causa assumimo-nos como “Produtores de Óleos Usados”, gerados pela nossa atividade de manutenção e reparação automóvel. As campanhas de sensibilização estão, assim, perfeitamente assumidas pelos nossos pontos de venda e procuramos repercutir junto dos nossos clientes finais a sensibilidade para os benefícios ambientais decorrentes da reciclagem destes óleos.

Sogilub: Do seu ponto de vista, que desafios futuros se colocam à Sogilub?
Roady: Os principais desafios são sobretudo a dois níveis: prevenção e sensibilização.
Em termos de prevenção, há que fazer uma clara aposta no apoio ao produtor de óleos novos e no seu envolvimento no ciclo de vida do produto. É necessário reforçar o apoio à investigação de tecnologias para a escolha e desenvolvimento de novos produtos, menos nocivos para o ambiente. Mas temos a consciência que este é um longo caminho ainda a percorrer.
Quanto à sensibilização, é fundamental fazê-lo junto dos particulares enquanto utilizadores de óleos lubrificantes. É determinante manter e alargar os pontos de receção de óleos e apostar numa maior divulgação de soluções de encaminhamento para o destino final adequado. As campanhas de sensibilização devem focar-se nos produtores de óleos usados particulares.

Sogilub: Qual a sua opinião sobre a forma como a Sogilub comunica com os Produtores de Óleos Novos? O que há a melhorar?
Roady: Até agora a comunicação tem funcionado bem. Mas é sempre possível melhorar. Há que, entre todos os envolvidos, procurar encontrar eventuais melhorias do próprio sistema e da sua forma de comunicar com os seus diversos públicos-alvo.

Sogilub: Como avalia o portal sogilub.net?
Roady: Até agora tem funcionado bem e qualquer dúvida tem sido resolvida com o apoio da Sogilub. O portal sogilub.net é uma ferramenta de fácil acesso.

Sogilub: Qual o seu entendimento em relação ao Certificado ECOLUB? (Os Produtores procuram-no, querem saber onde está, questionam sobre o selo?)
Roady: O Certificado Ecolub é importante. Reflete uma preocupação do Produtor de Óleos Usados sobre o correto encaminhamento desses óleos usados para o destino final adequado. Por outro lado, reflete uma imagem de preocupação ambiental, que se enquadra na política de Desenvolvimento Sustentável do Grupo Os Mosqueteiros e da insígnia Roady.
Ao nível do cliente final, o Certificado não é muito conhecido. Contudo, sendo algo visível nos Centros Auto Roady, acreditamos que, aos poucos, adquira alguma visibilidade.

Sogilub: Recentemente, a Sogilub desenvolveu uma aplicação para telemóvel, o “SMARTLUBI”, que permite solicitar a recolha de óleos usados. Conhece a aplicação? O que gostaria de ver melhorado?
Roady: Ainda não tivemos oportunidade de utilizar a aplicação. Mas ficamos satisfeitos com esta nova ferramenta, condicente com a disseminação crescente das novas tecnologias de comunicação. Contamos testá-la e adotá-la muito em breve.

Sogilub: Que balanço pode fazer desde a criação do SIGOU até aos dias de hoje?
Roady: O balanço é sem dúvida muito positivo. Desde 2005, com a criação do sistema integrado, tem-se verificado, em toda a cadeia, uma mudança de paradigma no que se refere à gestão de resíduos e dos óleos lubrificantes em particular.
A monitorização da quantidade de óleos colocados anualmente no mercado nacional e o correto encaminhamento dos óleos lubrificantes usados, tornaram-se uma prioridade junto dos seus produtores que passo a passo contribui para a redução do impacto ambiental.

 roady

 

Newsletter

Subscreva a nossa Newsletter

Notícias em Destaque

  • Óleos usados pré-tratados para Destinos Finais (Setembro de 2018) +

    A SOGILUB vendeu, no mês de Setembro de 2018, 1.414 toneladas de óleos lubrificantes pré-tratados destinadas a Reciclagem e Regeneração Ler mais
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5